Campanha Nacional pela Produção e Uso da Energia Solar Descentralizada


Nós integramos a Campanha Nacional pela Produção e
Uso da Energia Solar Descentralizada


Nós que fazemos a Articulação Anti Nuclear Brasileira (AAB), composta por representantes de movimentos sociais e populares, igrejas, de ONGs, acadêmicos, indivíduos, apoiamos e nos somamos a Campanha Nacional pela Produção e Uso da Energia Solar Descentralizada, em cada casa, prédio público, hospitais, escolas, empresas, prédios comerciais e residenciais. Esta Campanha de mobilização nacional foi iniciada pelo Fórum de Mudanças Climáticas e Justiça Social, onde você membro ou simpatizante da AAB poderá obter maiores informações:

FÓRUM MUDANÇAS CLIMÁTICAS E JUSTIÇA SOCIAL
SGAN 905, Conjunto B, Sala 03
70790-050 - Brasília - DF
e-mail: fclimaticas@gmail.com - site: www.fmclimaticas.org.br


A Resolução Normativa no 482 da Agencia Nacional de Energia Elétrica, de 17 de abril de 2012 (http://www.aneel.gov.br/cedoc/ren2012482.pdf), estabelece as condições gerais para o acesso de micro geração e mini geração distribuída aos sistemas de distribuição de energia elétrica, e o sistema de compensação de energia elétrica, o que significa que as distribuidoras estaduais deverão também aceitar que o produtor de energia conecte a energia gerada na rede elétrica, e seja favorecido na fatura de energia.

Segundo a Resolução da Aneel, as distribuidoras precisam adequar seus sistemas comerciais e técnicos em até 240 dias, contados a partir da publicação da resolução, que ocorreu em 19 de abril deste ano. Sendo assim, o prazo se esgotará no final de dezembro.

A AAB se incorpora a esta iniciativa e exige que o governo federal, reforçado pelos estaduais e municipais, crie um programa de incentivo e financie, até a fundo perdido, se necessário, a compra de componentes e a instalação da micro geração de energia solar em todo o país. E que financie também a pesquisa e a indústria nacional de componentes, evitando dar lucro a empresas estrangeiras e aumentar a dependência nacional. Exige-se também que as distribuidoras paguem, periodicamente, a energia que não foi usada pelo micro e mini produtor.

 
Conclamams a tod@s que divulguem esta Campanha.